As coincidências de Bilderberg

POLITICALuís Garcia

 

bilderberg 2

 

“Clube Bilderberg” soa a nada para 99% da população mundial. Os poucos que se dão ao trabalho de pesquisar no google, rapidamente concluem, erradamente, que se trata de mais uma das inúmeras tretas conspirativas que proliferam pelo espaço cibernético, e acabam ignorando e esquecendo o assunto. No entanto, os factos (conhecidos) falam por si!

Ou costumava ser assim, pois hoje em dia cada vez mais gente começa a interessar-se pelo tema, cada vez há mais informação sobre as reuniões anuais, cada ano que passa maior é o número de media alternativos e amadores que reportam e comentam o secretíssimo evento. E mesmo o secretismo, esse mudou de teor. Se antes, os organizadores das reuniões Bilderberg negavam pura e simplesmente a existência de tais reuniões (enquanto puderam, tal como a igreja católica sobre a esfericidade da Terra), agora confirmam e anunciam com antecedência o evento, e até emitem um comunicado oficial com o tema anual. Grandessíssima treta!!! Anunciam que o tema do ano é “água”, mas ninguém fora dos convidados escolhidos a dedo pode marcar presença e constatar que afinal o tema do ano é “vinho”! “Tinto”! Nada a ver.

De qualquer modo, o comunicado oficial, com ou sem tema, apenas serve para ridicularizar os media alternativos que seguem o acontecimento. Os media aparvalhantes, nacionais e internacionais, como sempre seguem ordens, ordens de gente que até mete os pés em reuniões Bilderberg uma vez por outra… Daí que, jornalismo  que é remunerado, sobre este tema, não faz jornalismo. Antes ajoelha, beija o pezinho ao dono… e cala.

Mas, vamos lá as coincidências, começando pela malta da casa:

1. Santana Lopes, José Sócrates e Durão Barroso assistiram à reunião do grupo Bilderberg de 2004. Poucos meses depois, Durão Barroso deixou o cargo de primeiro-ministro português para se tornar marioneta dos senhores do mundo (os tais que organização as reuniões de Bilderberg) a um nível supranacional: Presidente da Comissão Europeia! Ah valente! Com a cadeira de primeiro-ministro vazia, Santana-Lopes, que participou na mesmíssima reunião, chegou à frente e ocupou o cargo deixado livre por Durão Barroso. Como esta malta que governa tudo não é tola e conhece há muito o cara-ou-coroa das eleições portuguesas, sim, convidaram também o líder da oposição: José Sócrates. Era mais que óbvio que Santana-Lopes não duraria muito, não duraria o suficiente para que Sócrates espera-se para ouvir as ordens do patrão na reunião seguinte, de 2005.  Jogaram pelo seguro e chamaram os 3 beija-pés de uma assentada.

2. Bill Clinton assistiu à reunião do grupo Bilderberg de 1991; pouco tempo depois foi nomeado pelo Partido Democrata e é eleito presidente em 1992.

  • Um dia depois de participar na reunião de Bilderberg, Bill Clinton foi recebido em Moscovo pelo Ministro do Interior russo Vadim Bakatin (do governo liderado por Mikail Gorbachov). Mais espantoso é o facto deste senhor, em plena campanha eleitoral russa, poder dispensar um dia inteiro para ouvir esse desconhecido governador do Arkansas (Bill Clinton). O seu partido perdeu as eleições, mas a sua colaboração com o Grupo Bilderberg foi-lhe frutuosa: pouco tempo depois foi escolhido para a chefia do KGB.1

3. Tony Blair assistiu à reunião do grupo Bilderberg de 1993; no ano seguinte chegou a presidente do seu partido (1994) e à presidência do Reino Unido em maio de 1997.

4. Romano Prodi assistiu à reunião do grupo Bilderberg de 1999; Foi nomeado presidente da União Europeia em Setembro de 1999.

5. George Robertson assistiu à reunião do grupo Bilderberg de 1998; chegou a secretário geral da NATO em agosto de 1999.

6. John Kerry, candidato democrata à presidência dos EUA, escolheu John Edwards como vice-presidente um mês depois de este último ter participado pela primeira vez numa reunião do grupo Bilderberg.

7. François Mitterrand, super impopular e candidato improvável, depois de participar em várias reuniões do Comité dos 300, vê a sua imagem reabilitada e ganha as eleições em França.

8. Queda do governo turco:

  • Quatro dias depois do regresso a casa dos dois participantes turcos do encontro do Clube de 1996, em Toronto, caiu o governo Turco por completo. Tratava-se do Gazi Ercel, governador do Banco Central da Turquia, e Emre Gonensay, ministro dos Assuntos Exteriores. Num movimento surpresa, o primeiro-ministro turco, Mesut Yilmaz, demitiu-se do cargo, dissolvendo a coligação entre o Partido do Caminho Verdadeiro, dirigido pela ex-primeira-ministra Conservadora Tansu Ciller, e o seu próprio, o Partido da Pátria. Isto permitiu ao Necmettin Erbakan, líder do Partido do Bem-estar Social, formar um novo governo.1

A lista contínua, enorme. Basta cruzarem dados e verão que podem facilmente encontrar outros exemplos flagrantes. Se o fizerem, caros leitores, estarão convidados a partilhá-los aqui neste blog!

Para quem não leu o artigo anterior, aqui fica a hiperligação para a lista (o mais completa possível) dos portugueses participantes das reuniões de Bilderberg:

Luís Garcia, 27.08.2015, Lampang, Tailândia

(1) – citações de “A Verdadeira História do Grupo Bilderberg”, de Daniel Estullin

 

BARRA EMBAIXO

FAÇA DOWNLOAD DESTE ARTIGO EM PDF:  PDF

 

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s